simplebooklet thumbnail

of 0
Uma representa    o gr  fica da Vila Itoror     S  o Paulo
Projeto de gradua    o em design   ESPM SP Cecilia Schiavo e Daniela Lutfalla Orientadoras  Silvana Novaes e Marise De Chi...
agra deci men tos
M  es e Pais Espm  Vila Itoror   Canteiro Aberto  Escola Miolos Participantes Oficina Tipogr  fica S  o Paulo  Dora Lutfal...
res umo
Trata-se de um Projeto de Gradua    o em Design de modalidade experimental que utiliza a Vila Itoror   como objeto de estu...
abst ract
Vila Itoror   is located in S  o Paulo, in the neighborhood of Bela Vista. This place is the focus of this experimental pg...
sum   rio 1. INTRODU    O__14 2. QUESTIONAMENTOS INICIAIS__16 3. RELEV  NCIA E ADER  NCIA AO CAMPO DO DSG__18 4. OBJETIVOS...
       A Hist  ria da Vila c. A    es na Vila       Padr  es Vila Itoror       M  nica Nador     Oficina borbolet  rio pan...
c. Polvo     Adriana Varej  o  d. TCC   ndia     Catarina Bessell   e. 32   Bienal       Migra    o, exclus  o e resist  n...
     a. Jardineiras baianas b. Marcas do tempo c. A pele do tijolo 13. EXPERIMENTOS FINAIS__132   a. Cart  es Postais     ...
01 14
INTRODU    O Este estudo tem como objetivo parte integrante do trabalho de conclus  o de curso de Design Gr  fico na modal...
02 16
QUESTIONAMENTOS INICIAIS A Vila Itoror      um conjunto arquitet  nico constru  do em 1920, estando em ru  nas desde 1970,...
03 18
RELEV  NCIA E ADER  NCIA AO CAMPO DO DESIGN O projeto No Itoror   Fiquei  uma representa    o gr  fica da Vila Itoror     ...
04 20
OBJETIVOS Ao iniciarmos o PGD, o projeto do    Canteiro Aberto    foi um motivador central, pois as inten    es e os objet...
Fotografia por Nelson Kon A direita o pr  dio principal da Vila Itoror  , onde Francisco de Castro morou.  22
23
24
25
26
27
05 28
A VILA ITOROR   a. O que    a Vila Itoror        Introdu    o    Vila Foi escolhido como objeto de investiga    o o local ...
necessidades atuais do bairro e da cidade   VILA ITOROR   CANTEIRO ABERTO, 2016 .      Import  ncia da Vila     Identidade...
31
b. Pesquisa hist  rica  poesia    vis  vel na constru    o de sua narrativa. Partindo do pressuposto que o livro foi publi...
As lajes foram feitas com trilhos de trem e ferro e gradis com desenhos neocl  ssicos.  de recupera    o urbana. Por  m, c...
c. A    es na Vila As    A    es na Vila    foram oficinas que ocorreram na Vila Itoror  , desenvolvidas por diferentes ar...
Concebido pela artista e arquiteta Faetusa Tezelli, o projeto Jardinalidades se iniciou em 2015 com o projeto Jardinagem  ...
06 36
APORTES TE  RICOS a. LUCR  CIA FERRARA     Leitura sem palavras, 1993.  b. SILVIO ZAMBONI     A pesquisa em arte, 2001.  A...
07 38
METODOLOGIA O projeto foi elaborado conforme a estrutura metodol  gica descrita no livro     A Pesquisa em Arte    de Silv...
primeiro recorte do nosso olhar sobre ela. Visamos por meio dessas experimenta    es de linguagem traduzir as percep    es...
41
08 42
DI  RIO DE CAMPO O di  rio de campo    um registro, escrito ao longo desse um ano de estudo, que tem o intuito de apresent...
-    Ao entrarmos na Vila, o espa  o nos envolveu, instigando-nos a querer ver e registrar cada vez mais     44
PAIN  IS FOTOGR  FICOS  45
Ao entrarmos na Vila, o espa  o nos envolveu, instigando-nos a querer ver e registrar cada vez mais. Inicialmente, fomos  ...
Ao alcan  armos esse conforto, vimos que o esfor  o se tornou leve, calmo, flu  do e nos revelou algo que est   al  m dos ...
mais perto por meio de uma proposta visual, criando narrativas impressas pelas quais pud  ssemos ter acesso a esse espa  o...
que cada painel representa um aspecto que chamou nossa aten    o, conceituando o lugar. Os pain  is revelam temas diferent...
com suporte de madeira. O processo de cria    o dos pain  is consistiu em in  meras visitas    Vila, durante as quais foto...
e inacabadas, revelando uma est  tica instigante, a qual nosso olhar se atrai. Ru  na x Natureza O segundo painel se desen...
elas revelam os diversos recursos que comp  em todas as constru    es. Hist  ria O quarto painel surgiu de um questionamen...
processo criativo das jardineiras, Lais Myrrha na sem  ntica dos tijolinhos, Maria Thereza Alves nos cartazes manifesto e ...
54
JARDINEIRAS BAIANAS  -    um tijolo sozinho j      um puxadinho     55
-    um tijolo sozinho j      um puxadinho    Foi de maneira aparentemente espont  nea que a ideia de fazer as jardineiras...
dentro da Vila, observando os tijolos aparentes dos puxadinhos. Chegando na faculdade dividi com a Dani o acontecido, pode...
as suas imperfei    es e, preservar seu n  mero de identifica    o, revelou a ess  ncia do objeto. Apesar da ressignifica ...
primeiro semestre na aula de Linguagem Visual, e que veio    tona neste momento. Inconscientemente, criou-se formas por pr...
atual do    Canteiro Aberto   . Para consolidar melhor esse manifesto, iremos produzir alguns cartazes, os quais ainda n  ...
61
62
MARCAS DO TEMPO  63
Ao participarmos de algumas visitas guiadas, deparamo-nos com questionamentos sobre como ir  amos representar ou trabalhar...
   A experi  ncia de andar pela constru    o foi empolgante e permitiu que detalhes despercebidos fossem assimilados com m...
66
A PELE DO TIJOLO  67
A pele do tijolo parece escamas, composta por peda  os disformes, org  nicos, da parte interna do tijolinho baiano. Ao dar...
furados. Quando vimos os peda  os em cima da mesa de produ    o, come  amos a uni-los por meio de uma sobreposi    o. Ao e...
aproximamos duas formas distintas, criando algo novo. O tijolinho baiano    tamb  m um   ndice da Vila Itoror  , pois    u...
exposta, ela fica protegida, toc  vel apenas pelos olhos. E a inten    o era exatamente essa, criar um contraste entre o  ...
72
A    O    VI L   NA VILA     73
A a    o    Vi l   na vila    fez parte do segundo momento do projeto onde as linguagens exploradas durante esses meses se...
coisas em cima de uma mesa e ficamos observando a movimenta    o. Aos poucos, algumas pessoas foram se aproximando. E no f...
09 76
EXPERI  NCIAS CORRELATAS elementos coletados do pres  dio s  o tamb  m um   ndice de sua exist  ncia, pois h   de fato uma...
p  blico. A tem  tica da exposi    o de Carlos Vergara, n  o manifesta um padr  o harmonioso, mas se utiliza de qualidades...
e aberto ao p  blico, n  o meramente algo contemplativo. O conceito de centro cultural, como uma galeria ou um espa  o con...
por indiv  duos, cada qual com suas pr  prias impress  es e recorda    es. Adriana Varej  o tamb  m desenvolveu outros tra...
e. 32   Bienal  e uma resposta quase imediata em indiv  duos, desencadeando mem  rias e associa    es. A cor aparece como ...
    Hip  teses de uma   rvore     Mariana Deball  tijolinhos passam a ser habitados por diferentes esp  cies de plantas, e...
O projeto experimental nasceu a partir de uma pesquisa gr  fica de Tom   sobre cartazes de rua em 1990. Nesta edi    o, a ...
marcados por rela    es estreitas entre texto, imagem e design. Valfrido  se relaciona com nosso projeto pela experimenta ...
Cartema de Aloisio Magalh  es que serviu como inspira    o para cria    o dos cart  es postais e para a proposta da a    o...
10 86
ESCOLA MIOLOS Participamos do curso    Introdu    o ao universo da encaderna    o   , que contribuiu de maneira extremamen...
88
89
11 90
PAIN  IS  FRAGMENTOS DA VILA     Conceito  Os pain  is foram nossa primeira organiza    o visual decorrida do contato com ...
    Experimento  Os Pain  is Fotogr  ficos s  o um conjunto de fotografias que tiramos da Vila, agrupadas em categorias. A...
93
94
95
96
97
De m  bile para suporte flagbook...  98
99
100
101
102
Janelas  103
104
Natureza e ru  na  105
106
Texturas  107
108
109
110
Tijolos baianos  111
112
113
12 114
SUBS  DIOS INICIAIS Os subs  dios iniciais s  o as primeiras manifesta    es experimentais realizadas. Todas cont  m uma a...
116
117
118
119
120
121
b. Marcas do tempo O experimento marcas do tempo    um conjunto de frotagens elaboradas com elementos encontrados na Vila....
123
124
125
c. A Pele do tijolo A pele do tijolo parece escamas,    composta por peda  os disformes, da parte interna do tijolinho bai...
127
130
131
13 132
EXPERIMENTOS FINAIS a. Cart  es postais     Conceito  A fam  lia de cart  es postais se inspirou no conceito do    Cartema...
O elemento folha foi escolhido para a produ    o da monotipia. A folha seca, al  m de um   ndice da Vila,    tamb  m repre...
degradando, quase em decomposi    o. Ap  s fazer uma monotipia com a folha e repetir essa imagem, a figura de uma borbolet...
Impress  o com tipos m  veis  136
Impress  o manual com tipos m  veis na Oficina tipogr  fica S  o Paulo  137
138
139
Produ    o de cart  es postais com impress  o de tipos m  veis  140
141  Cart  es Postais
142
Livro compilando cart  es postais, produzido com costura copta e com uma capa de madeira  143
b. A    o    Vi L   na Vila    Influenciadas pela leitura do livro  Valfrido de Gustavo Piqueira  2016 , que apresenta o r...
145
146
147
148
149
150
Kau   Henrique tem onze anos e    um ex-morador da Vila. Ao ver a a    o    Vi l   na Vila   , se envolveu com a proposta ...
152
153
c. Ror   Durante uma das experi  ncias na Vila Itoror  , presenciamos uma cena que nos impactou. Um dos moradores do lugar...
155
14 156
IDENTIDADE VISUAL  NOITOROR  FIQUEI Para a identidade visual do PGD dois elemento foram criados  o lettering No Itoror   F...
158
159
15 160
ESTRAT  GIAS DE DISSEMINA    O Para a dissemina    o do projeto, foram utilizados dois meios de comunica    o  online e of...
16 162
CONCLUS  O Este estudo acad  mico de gradua    o, do curso de Design Gr  fico, possibilitou a cria    o de express  es vis...
ane xos  164
a. Document  rio Hist  rico da Vila Desde 2013, o projeto    Canteiro Aberto    realiza a gest  o dos espa  os da Vila e d...
   Com a crise habitacional em S  o Paulo, a partir do processo de urbaniza    o, as pessoas que viviam na Vila passam a a...
a nova lei de zoneamento, que foi o principal instrumento de planejamento em SP, a Vila foi considerada como de interesse ...
falta de manuten    o da antiga propriet  ria. A luta de resist  ncia dos moradores foi marcada durante anos pela associa ...
queremos. Uma cidade diversa, aberta, n  o pautada apenas pelo neg  cio, mas que possa ser o nosso bem comum. Onde a cultu...
da regi  o, para propor a    es no espa  o p  blico e assim questionar as disputas que estigmatizam essa parte da cidade c...
O p  tio    o lugar da vida coletiva, atravessado por todos e todas, lugar de passagem e de encontro. Hoje, al  m do p  ti...
relacionados a   gua e agroecologia . Os livros podem ser consultados com livre acesso por qualquer pessoa que frequenta o...
173
refer   ncias biblio gr  ficas 174
ANDRADE, Jonathas. Ressaca tropical. S  o Paulo  Ubu, 2016. ARNHEIM, Rudolf  FARIA, Ivonne Terezinha de. Arte e percep    ...
CHEVALIER, Jean  GHEERBRANT, Alain. Dicion  rio de S  mbolos  mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, n  ...
LEITE, Jo  o de Souza  Org. . A heran  a do olhar  o design de Aloisio Magalh  es. S  o Paulo  Artviva, 2003. LUCA, Tania ...
SANTAELLA, L  cia. O que    semi  tica  S  o Paulo  Brasiliense, 2012. S  O PAULO  estado . Pinacoteca. Liberdade     Carl...
watch v y4rbmPf9VrQ t 1063s . Acesso em  fev. 2017. VOLZ, Jochen  REBOU  AS, Julia. 32   Bienal     Incerteza Viva. S  o P...
180